Cirrose

cirrose

Quais são as causas da cirrose?

A cirrose pode ter diferentes causas. Normalmente, a doença está associada ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas Quadros de hepatite B, hepatite C e hepatite autoimune também podem levar à destruição das células do fígado.

Como é feito o diagnóstico de cirrose?

O diagnóstico de cirrose é realizado, geralmente, através da história clínica do doente, em conjunto com alguns dos seguintes meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDT): Análises ao sangue: permite avaliar os níveis de bilirrubina e certas enzimas que possam indicar danos no fígado;

Qual a importância da detecção precoce de cirrose?

Casos mais graves de cirrose acabam sendo encaminhados para o transplante de fígado — o órgão perdido é substituído por outro, de um doador. Os médicos, no entanto, tentam o possível para não chegar a essa solução. Daí a importância da detecção precoce.

Por que a cirrose é mais comum em homens acima dos 45 anos?

A cirrose é mais comum em homens acima dos 45 anos, mas pode acometer também as mulheres. O uso abusivo de álcool e as hepatites estão intimamente relacionados à doença. Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990.

Quais são as causas comuns de cirrose após anos de doença ativa?

As hepatites virais crônicas, principalmente as hepatites B e C, são causas comuns de lesão do fígado, que podem levar à cirrose após anos de doença ativa. Muitas vezes, o paciente nem sequer desconfia ser portador de um desses vírus, só vindo a descobrindo muitos anos depois, quando os sintomas da cirrose começam a se manifestar.

Quais são os fatores de risco para o desenvolvimento da cirrose?

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 35% dos pacientes com diagnóstico de alcoolismo desenvolvem o problema. Outra causa possível de cirrose é a chamada esteatose hepática, um distúrbio que se caracteriza pelo acúmulo de gordura no interior das células do fígado.

Como é feito o diagnóstico de cirrose?

O diagnóstico de cirrose é realizado, geralmente, através da história clínica do doente, em conjunto com alguns dos seguintes meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDT): Análises ao sangue: permite avaliar os níveis de bilirrubina e certas enzimas que possam indicar danos no fígado;

Qual a importância da detecção precoce de cirrose?

Casos mais graves de cirrose acabam sendo encaminhados para o transplante de fígado — o órgão perdido é substituído por outro, de um doador. Os médicos, no entanto, tentam o possível para não chegar a essa solução. Daí a importância da detecção precoce.

Quais são as consequências da cirrose?

A cirrose pode causar a perda da função hepática e a morte do paciente. O tratamento precoce pode diminuir a velocidade do avanço dessa doença. O figado é um dos maiores órgãos do corpo humano e pesa cerca de 1,5 kg.

Qual a diferença entre cirrose e doença de alcoólatras?

A cirrose é, na verdade, o resultado de diversas doenças crônicas do fígado, que levaram a destruição gradual das células com a formação de cicatrizes, que foram se acumulando até que a estrutura do fígado esteja deformada, com a formação de nódulos. 2. A cirrose não é doença de alcoólatras ?

Como saber se a cirrose é um câncer?

A cirrose não é câncer, mas predispõe ao aparecimento do câncer primário do fígado, o hepatocarcinoma e, dependendo da causa da cirrose, também o câncer primário das vias biliares, o colangiocarcinoma. Por esse motivo, todo portador de cirrose deve fazer exames periódicos para, se surgir um câncer, detectá-lo no começo e ter possibilidade de cura.

Como é feito o diagnóstico de cirrose no fígado?

O gastro ou hepatologista apura o histórico do paciente e analisa o estado do fígado com exames de imagem como o ultrassom. Frequentemente é necessário realizar uma biópsia para avaliar o tecido com um microscópio. O objetivo é impedir que a cirrose se alastre e se agrave.

Postagens relacionadas: