Relatório único 2022

relatório único 2022

Qual a importância do relatório único?

O Relatório Único, permitindo conhecer melhor as empresas, o emprego e as condições de trabalho, constitui um instrumento chave para a definição e execução de políticas públicas, sociais e económicas.

Quais são os anexos do relatório único?

O Relatório Único é constituído por 6 anexos, sendo que 5 são de entrega obrigatória e apenas 1 é de entrega facultativa: Anexo D – Relatório anual das atividades do serviço de Segurança e Saúde;

Qual o prazo de entrega do relatório único?

Entretanto, excecionalmente este ano, o prazo de entrega do relatório único referente ao ano de 2019 foi prorrogado para 30 de novembro de 2020. O seu envio é da responsabilidade do empregador e deve ser realizado através do preenchimento de um formulário eletrónico no site do Relatório Único.

Quais são as sociedades que não podem entregar o relatório único?

Assim sendo, as sociedades por quotas (incluindo as unipessoais), empresas individuais e estabelecimentos individuais de responsabilidade limitada que apenas tenham sócios e sócios gerentes, não estão obrigadas a entregar o Relatório Único.

Quais informações devem constar no relatório único?

Que informações devem constar? O relatório único deve reunir toda a informação que permita identificar o empregador e a área de atividade, o volume de negócios, os colaboradores em atividade, a filiação sindical, a prestação de trabalho suplementar, o recurso a trabalhadores temporários e a prestadores de serviços. Como é constituído?

Quais são os anexos do relatório único?

O Relatório Único é composto pelo relatório propriamente dito e por 6 anexos. Dos anexos, apenas um goza de entrega facultativa, sendo a entrega dos restantes obrigatória. Anexo D: Relatório Anual de Atividades do Serviço de Segurança e Saúde no Trabalho

Qual a importância dos relatórios?

A estruturação dos dados ao longo do tempo permite um acompanhamento contínuo da empresa como um todo a partir de diversos quesitos. Da mesma maneira, também contribui para estimar tendências e fornecer feedbacks construtivos. Análises de relatórios são capazes de identificar oportunidades que dificilmente seriam notadas de outra forma.

Quais empresas são obrigadas a apresentar o relatório único?

Todas as empresas que tenham trabalhadores ao seu serviço e estão abrangidas pelo Código do Trabalho, são obrigadas a apresentar o Relatório Único anualmente. As entidades sem trabalhadores estão isentas da entrega deste relatório.

Que informações devem constar? O relatório único deve reunir toda a informação que permita identificar o empregador e a área de atividade, o volume de negócios, os colaboradores em atividade, a filiação sindical, a prestação de trabalho suplementar, o recurso a trabalhadores temporários e a prestadores de serviços. Como é constituído?

Quais empresas são obrigadas a apresentar o relatório único?

Qual o prazo para entrega do relatório único de 2019?

Devendo o relatório ser entregue entre 16 de março e 15 de abril. Em 2020, o prazo limite para entrega do Relatório Único de 2019 foi prorrogado até 30 de novembro de 2020.

Quando é a prorrogação do prazo de entrega do relatório único e da IES?

Foi hoje anunciada a prorrogação do prazo de entrega do Relatório Único até 15 de junho e da IES até 17 de agosto. No entanto a Ordem continua a aguardar até ao final do dia um contacto do Ministério das Finanças sobre a prorrogação dos prazos da declaração modelo 22 do IRC e do Modelo 3 do IRS - 2ª fase.

Qual a data de entrega do relatório de 2018?

A informação expressa nesse documento é sempre respetiva ao ano anterior ao da entrega, ou seja, o relatório de 2018 diz respeito ao ano de 2017. Devendo o relatório ser entregue entre 16 de março e 15 de abril.

Qual a importância do relatório único?

O Relatório Único, permitindo conhecer melhor as empresas, o emprego e as condições de trabalho, constitui um instrumento chave para a definição e execução de políticas públicas, sociais e económicas.

Postagens relacionadas: